sexta-feira, março 31, 2006

7- MASCOTE

Um sagüi. Aos cinco anos ganhei um sagüi!!! A minha alegria e entusiasmo só podiam se comparar ao orgulho de ter tal animal. Ele veio de Salvador, no bolso do paletó do terno de meu pai, dentro do avião. Sorte do meu pai que o bichinho tenha ficado mareado com a viagem; ficou quietinho... e as aeromoças nem desconfiaram!
Quando eu estava em casa, o macaquinho ficava comigo, nos ombros, sobre a cabeça, muito atento, manso e divertido. O brinquedo ideal para uma criança como eu, que pouco saía do pequeno apartamento onde morava, em São Paulo. Afinal, não havia televisão, videogame, computadores nem brinquedos eletrônicos.
Um dia o pequeno sagüi conseguiu escapar pela porta da sala, desceu as escadas e saiu do prédio para a rua, onde foi atacado e morto por um cachorro. Minha tristeza foi indescritível! A única coisa a fazer foi providenciar um enterro singelo no terreno baldio que havia no fim da rua. Muitos anos depois me dei conta que, sem querer, havia contribuído para a ameaça de extinção desses indefesos bichinhos. Mas, talvez sua vida tenha servido ao propósito de criar em mim este amor pelos animais que hoje se revela no fato de minha filha ser veterinária de animais silvestres...

2 comentários:

Lou disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Lou disse...

Então Rubinho, cedeu finalmente aos encantos da Blogosfera? Legal, mais um pra gente espinafrar. E ai tudo bem com você? Família? Trabalho? Ah! Sobre o post, gostei. É isso ai. Colocar as idéias p´ra fora e, depois de algum tempo, juntar tudo em um livro. Aí, nem a experiência com algum animal de estimação escapa. Parabéns e um abraço do Lou.