sexta-feira, julho 14, 2006

32- VERÃO "INGLÊS"

Durante alguns anos trabalhei na ABUB, no fim dos anos 70 e início dos 80, com uma maravilhosa e heterogênea equipe: um inglês, antropólogo de Cambridge, com português perfeito; uma assistente social maranhense e entusiasmada; um economista mineiro (uai), desconfiado e crítico; e eu, um geólogo extraviado.

Nosso escritório no primeiro andar tinha grandes janelas que permitiam muita iluminação, e boa visão do céu paulistano. Num dia de inverno, o céu estava totalmente nublado, e apesar de não chover, o tempo não era nada animador. Parei seja lá o que estava fazendo e olhando para aquele céu cinzento comentei: “que dia, hein?”. Ao que meu colega e amigo antropólogo retrucou em inglês, tirando os olhos da leitura e observando o céu atentamente: “sure, just like summer in London (é mesmo, até parece um dia de verão em Londres)”.

Só quando ele olhou pra mim e viu minha cara de horror, percebeu o que havia dito. E demos boas risadas. Que bom é viver num país tropical!

Um comentário:

Lou disse...

Hoje, os céus de São Paulo precisam ser vistos através da nuvem de poluição. Podiamos viver em paz, cantando, jogando uma bola, mas, tem o PCC para roubar-nos a paz. Ainda assim, como disse o Brabo inspirado pelo Borges, a beleza persiste em sobrepor-se a tudo e em todos os lugares. Até os cegos conseguem vê-la.