terça-feira, julho 11, 2006

31- BANANA SPLIT

Quando somos jovens, tendemos a fazer um monte de bobagens. Algumas trágicas, outras, que desejaríamos não lembrar, mas que nossos amigos não se esquecem...
Fim-de-tarde, um grupo de estudantes de medicina se reúne na famosa sorveteria Alasca para curtir um sorvete e bater-papo. Elaine faz parte do grupo e eu a acompanho. Cada um pede um sorvete e o estudante pede uma “banana split”. Vem aquela taça enorme que ele devora com vontade, e pede uma segunda. Ao ver o assombro dos colegas, ele comenta que gosta tanto de sorvete, e mais ainda, da combinação do sorvete com a fruta na “banana split” que seria capaz de comer três taças daquelas. Seu comentário final é acompanhado de um murmúrio de descrença, bem na hora que o garçom chega com a segunda taça. Experiente e brincalhão, o garçom fala pro rapaz que se ele conseguisse comer toda a segunda taça, a terceira seria por conta dele.
Todos já acabaram seus sorvetes e estão de olhos postos no colega e sua taça. E o ele vai comendo, conversando e comendo, cada vez mais lentamente, até que diz: “gente, vou dar uma voltinha”, levanta-se e sai a caminhar pelo quarteirão. Volta, senta-se, recomeça a tomar o sorvete, mas chega um ponto em que começa a passar mal e todos o aconselham a parar antes que dê um vexame e vomite em plena sorveteria.
Desolado, paga por duas taças e sai comentando: “essas taças tinham sorvete demais”. Ele talvez não se lembre do fato, mas todos os seus colegas de faculdade, sim.

Um comentário:

Lou disse...

Ele talvez não se lembre do fato, mas todos os seus colegas de faculdade, sim

Pior que é. Sempre tem alguém que lembra de nossas desventuras dos tempos de faculdade, especialmente o pessoal de boa memória.