quarta-feira, março 28, 2007

68- METIDO A BESTA

Trabalhava há pouco na ACM de Sorocaba, e aproveitava momentos de folga para praticar algum esporte. Basquete era um deles e o grupo com quem jogava era bem heterogêneo, com jovens e adultos com diferentes graus de habilidade no jogo.

Não sou alto, pelo contrário, com 1,70 m, minha altura não me ajuda muito, nem a habilidade. Mas jogava com gosto, empenhado em vencer.

Uma noite, no meio de um jogo, fiquei muito bravo com um colega por uma jogada ríspida e violenta, que quase me machucou. No calor da partida, fui pra cima dele decidido a brigar mesmo, “sair no braço”. Sorte que a turma do “deixa disso” e o bom humor do amigo me pouparam de um fiasco. Explico a seguir.

Passado o momento e a “braveza”, no vestiário, fui me desculpar com o colega e agradecer por não ter aceitado a briga. É que, com mais de um palmo de altura a mais e vários anos a menos, ele teria me dado uma surra de cachorro grande, eu ia apanhar pra “caramba”. Mas valeu pelas risadas que demos depois, rememorando o fato ridículo.

3 comentários:

Lou Mello disse...

Discordo. Acho que ele deveria ter agradecido e pedido desculpas a você. Se te conheço bem, sua máxima é quanto maior, maior o tombo e o cara teria levado uma bela surra, se não fosse a turma do deixa disso.

Hugo disse...

Nooooossa ... Meu pai me levava lá pra comer, lembro que fomos lá ele, eu, minha irma, e minha mãe.

Uma das vezes lembro que estávamos voltando de umas compras na Mesbla, pasmem .. Eu devia ter uns 4 ou 5 anos. Bons tempos ! rs

Anônimo disse...

VOCES SÃO UM CASAL ALÉM DE TOTALMENTE DURANGOS IRRACIONAIS POIS SE ILUDEM COM DEUS SEU AMIGUINHO IMAGINARIO !!!


TELIZMENTE RACIONAL E ATEU