terça-feira, outubro 31, 2006

49- INVASÃO !!!

Logo que me foi possível, adquiri um telefone celular. Era um tijolão que mal permitia a conversa, caro e com uma pesada bateria que não durava nada, obrigando o uso de bateria de reserva. Mas achei que devia me incluir na nova tecnologia, como tinha feito com o micro-computador. Assim, fui me acostumando a ter o aparelho ao ponto de, atualmente possuir, em nome da minha empresa, um para cada membro da família.

Um dia, recebi uma chamada. Ao atender, a pessoa se identificou como “André, do depto de atendimento ao cliente da Vivo” e começou com uma conversa mole que me levou a desconfiar que ele não fosse quem dizia ser. Acusei-o de ser um falso funcionário, ameacei denunciá-lo e desliguei. Ao olhar a chamada recebida para identificar o número, vi que não era possível, pois no meu visor aparecia “número restrito”. Liguei para a Vivo, comunicando o fato e fui informado que a empresa não usa “número restrito” para falar com os clientes. Ah, então, o “André” era falso mesmo!

Algum tempo depois o mesmo “André” me liga novamente. Alerta por ver que a chamada era de “número restrito”, acusei o fulano de criminoso, disse que ia denunciá-lo para a Vivo, xinguei-o um monte e desliguei. Falei em seguida com a Vivo, denunciando a tentativa criminosa.

Passaram-se alguns minutos e recebi, no telefone fixo, uma chamada de uma paciente da Elaine (ela é médica), dizendo que não conseguia ligar pra ela. Tentei também, e não consegui. Liguei logo para a Vivo e fui avisado que alguém da minha empresa havia ligado para eles, um tal de “André” e havia solicitado o bloqueio de todas as linhas, em razão de roubo!!! Só consegui desbloquear as linhas depois de duas horas conversando com os atendentes da Vivo. O safado havia se vingado do fato de não ter me enganado, fazendo-se passar por funcionário da empresa, fornecendo todos os dados solicitados pela Vivo, e fazendo o bloqueio das linhas.

Poucas vezes me senti tão injuriado. E, ao mesmo tempo tão impotente, pois simplesmente não podia fazer nada, a não ser lamentar. Pra desabafo, escrevi um longo e-mail explicando o acontecido e enviei para os amigos e para os jornais. Quase desisti de ter celular... “Haja !!!”

4 comentários:

vilma disse...

Puxa.. na realidade há coisas que até parecem filme!

Hernan disse...

Nossa! Faz pouco tempo não? Imagino o transtorno...

Abs

Rubinho Osório disse...

Hernan e Vilma,
Isto aconteceu há um ano. Depois eu acabei mudando de plano e de operadora e os problemas diminuiram um pouco...

Volney Faustini disse...

Conseguimos - you knmow!!