segunda-feira, outubro 23, 2006

48- ATAQUE (QUASE) FATAL!!!

Aproveitando o post do Paulo Brabo (www.baciadasalmas.com) "Invasores de Pórticos", passo-lhes minha experiência com as "assassinas". Divirtam-se.

É muito gostoso morar numa chácara. É tranqüilo, ecológico, saudável. Mas também tem seus perigos.

Aconteceu com meu cão “boxer”, o Aquiles. Cachorro carinhoso, afável, brincalhão, grande companheiro. Entretanto, por ser muito fuçador e escapar do quintal da casa, ele ficava no canil a maior parte do tempo.

Um dia, estava em casa só, quando ouvi ganidos de dor e raiva vindo do canil. Resolvi ver o que estava acontecendo, e ao sair fui surpreendido pelo barulho e movimento de vôo de milhares de abelhas. Refugiei-me de volta em casa, e percebi, pela janela, que o cão tava sendo atacado por algumas abelhas, contra as quais lutava ferozmente. Enrolei-me num cobertor e saí novamente. Ele já estava desesperado e ficou mais ainda quando cheguei perto. Soltei-o, pensando em cobri-lo com o cobertor, mas ele disparou para o gramado no lado oposto do canil, onde, felizmente, não havia abelhas. Esfregava-se na grama, gemendo. Levei-o pra dentro da casa, examinei-o e percebi que o número de picadas era enorme. Precisava levá-lo ao veterinário ou o Aquiles poderia morrer.

O problema era que as abelhas não pareciam querer ir embora, e meu carro estava próximo do canil, bem onde elas se concentravam. Enrolei o cão num cobertor, peguei-o no colo, enrolei-me em outro, tomei coragem e fui para o carro. Consegui entrar rapidamente, deixando-o no chão do lado do passageiro; matei uma ou duas abelhas que entraram com a gente. Fui “à toda” pro veterinário, com o Aquiles meio largado e babando muito. Ele recebeu medicação e se recuperou logo.

Ao voltarmos pra chácara, não havia mais abelhas, a não ser as mortas no chão do canil e da garagem.

Foi um susto muito grande, eu pensei que fosse perder meu cachorro, jovem ainda, com apenas um ano de idade. Agora, com 10 anos, ele ainda mora no canil. Nunca mais foi “visitado” por abelhas. Talvez nem se lembre mais delas. Eu, não.

4 comentários:

Luiz H. Mello disse...

Quando queimei as abelhas, lá em casa, fiz opção pela família e também pela Duda, nossa cadela pastor alemão e por nossos canários. Claro que não consegui queimar todas. Eram milhares. As que escaparam sumiram e nunca mais voltaram. Podem ter ido para sua casa... ou vindo de lá...

Rubinho Osório disse...

Tá certo, tá certo. Eu me rendo. Errei por não te-las matado todas...
Foi um susto e tanto, meu.

hernan disse...

Que perigo hein! Já pensou se muitas abelhas entram no carro? Deus te salvou.

Anônimo disse...

Que susto,ein? Gostei da sua criatividade de sair vestido de cobertor... DEU CERTO! Carmen.